Os autores deste jornal virtual cumprimentam todos os que passam os olhos pelos assuntos destas páginas.
Quarta-feira, 23 de Abril de 2008
Olhar a cidade

Uma das coisas que mais gosto é andar a vagabundear pelo Porto, terra de que me apropriei  embora a minha residência não seja nesta cidade. Se no passado pisava diariamente as pedras da calçada como se costuma dizer devido à actividade profissional, actualmente não há também dia nenhum em que não pise solo tripeiro. Andar pelas ruas estreitas, desertas, do centro histórico desviando-me aqui e ali de “polícias” canídeos ou passar na Avenida dos Aliados, sala de visitas da urbe, é o constatar de uma cidade que corre a duas velocidades.
Quando nos englobamos nas visitas que a CMP oferece aos seus munícipes, com a sabedoria de Helder Pacheco ou Júlio Couto, bebemos as transformações citadinas ao longo dos séculos e ficamos basbaques com o antes e o depois. As cidades estão numa viragem constante e aqui paro no tempo e em retrospectiva da minha vida, uma geração, noto como o Porto se transformou sobretudo nos actos sociais:
- os merceeiros que tinham os marçanos que iam de pedaleira levar as compras a casa dos clientes em autenticas acrobacias velocipédicas;
- os gravateiros que paravam ali junto à estação de S. Bento com toda aquela panóplia colorida pendurada à frente do peito;
- os ardinas que anunciavam o jornal e o crime de faca e alguidar que tinha acontecido no dia anterior;
- a bateria de engraxadores que existia na Rua Sampaio Bruno, a da imagem. Havia outra das minhas memórias na Rua de Santa Catarina. Ainda tenho no ouvido aquela chiadeira que o pano de flanela fazia quando o graxa o passava em cima dos sapatos;
- os carrejões, havia mais carrejonas, que levavam as malas ou outras mercadorias à cabeça. Fui um dos utentes destes serviços como já referi numa crónica;
- a madrugadora vendedeira do leite ao domicílio com os típicos canados;
- o castanheiro, com o aspecto rude que vinha lá do interior da terra da castanha, apregoava e vendia-as cozidas que transportava num saco de serapilheira a tiracolo, “quentes e boas!”;
- a senhora que vendia em Santa Catarina rebuçados “são da Régua”;
- E para finalizar em beleza, aquelas vendedeiras de raminhos de violeta tentavam a sua sorte em frente à igreja dos Congregados que num “markting” apurado tentavam os jovens na compra para oferta às namoradas.

 

Estas são algumas memórias de um tempo. Fiquem bem, antonio

PS: Ah, refiro também os amola-tesouras que ainda há por aí. Anunciavam-se com o xilofone característico e segundo a lenda era sinal de chuva quando apareciam. Na verdade também afiavam as facas. Sim, porque afiações de lápis, passe o eufemismo, havia mais no centro histórico, mas até aí com a desertificação nada já é como dantes. Deixando este trocadilho brejeiro recordo um amola-tesouras que parava junto à porta norte do Mercado do Bolhão. Tinha uma motorizada onde idealizou em engenhosa geringonça montando uma roda de esmeril e uma polie ligada ao motor da bicla. O antigo esforço de dar ao pedal era agora substituído por tecnologia de ponta!...

 



Marcadores:

Publicado por antonioduvidas às 20:49
link do artigo | Comentar | Adicionar aos favoritos

1 comentário:
De caminheiro1 a 23 de Abril de 2008 às 22:15
É verdade, sim senhor. Todos estes sons, aromas e sabores foram uma realidade. Tudo acaba, não é verdade? Fica a memória, sim senhor. E tu acabas de contribuir para a memória dos tripeiros. Aproveitem eles bem as tuas crónicas e terão uma perspectiva do antanho da cidade. Aquele abraço do Francisco.


Comentar artigo

Este blog é dos autores que já aderiram, a saber:
Pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29


Artigos recentes

Passeios pelo Porto

1.º dia mundial da rádio

Quo vadis Portugal?

Guimarães, capital europe...

Pelo Jornal de Notícias

Quo vadis Portugal?

41.º encontro do curso

Finanças

Portugal, aos poucos, vai...

Cimeira

Passeio JN/FNAC de 27 de ...

Homenagem ao fado

Lançamento de livro

São Martinho

Entrega de prémios

Passeios pelo Porto

PPP = Parcerias Público P...

Estou revoltado.

Por favor, comentem.

Orgulho-me de ser paranhe...

Proclamação da República ...

Passeio JN/FNAC de 25 de ...

Quo vadis Portugal?

Passeios pelo Porto

Dia 24 de agosto

Violência em Londres

A cidade do Porto

O dia-a-dia

Efeméride

Dia da Amizade

Conhecer melhor a cidade ...

Conhecer melhor a cidade ...

Onde chegaste tu, Portuga...

Deprimente

Quem nos governou

Dia da mãe

Dia da Terra

Passeios pelo Porto

Tributo a Yuri Gagarin

Passeios pelo Porto

Rosa Albardeira - Baile P...

Passeios pelo Porto

Passeios pelo Porto

Dúvida

Dia do Pai

Homenagem

Passeios pelo Porto

Passeios pelo Porto

Desafio

A barragem do Tua

Arquivos

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Marcadores

1.º dia da rádio

24 de agosto

25 de abril

41.º encontro

5 de outubro

a "arma"

a escola já não é a mesma

A não perder

abril 2006

álcool

aliados

alimentação

almoço de 2005

aniversário

aniversários

antonio barreto

apelo

autores portugueses

avc

bibliotecas

boas vindas

bruxelas

capital cultura 2012

carnaval

cascatas

cidade

cinema

comboios

como participar no blog

comunicados

concurso fotografia

conhecer a cidade

consumidor

contrastes

conversas

crítica

Crítica

crónica de domingo

crónicas

cultura

debates

deprimente

desabafos

desafio

desafios e enigmas

desporto

destaques

dia da água

dia da amizade

dia da música

dia da poesia

dia do café

dia do consumidor

dia do não fumador

dia do pai

dia dos namorados

dia internacional da mulher

dia-a-dia

distinções

educação

Efeméride

efemérides

Efemérides

eleições

encontro 2007

encontro 2008

enganada

entrevistas

erros

espaço de pensamentos

estado de espírito

estou revoltado

europa

fado

feiras rurais

férias

Férias

finanças

fiscalidade

futebol

germano silva

guimaraes

lamentos

lembranças

lendo

livros

música

natal 2008

natal 2009

o porto a pé

passeios

porto

quo vadis portugal

quotidiano

república

são joão

são martinho

Subterrâneos

viagens

visitas guiadas

todas as tags

Ligações úteis
Participar

participe neste blog

mais comentados
blogs SAPO
subscrever feeds